Top de autores

Martes 11 de diciembre 2018   BUSQUEDA
   
   
Marina Fischer Frida, Zaher Rutherford Vera Lúcia.
Tempos incertos e consequências sérias para a saúde
Revista Bras. Med. Trab. 2017; 15(2)  : 123

Fragmento
 

No curso dos últimos meses fomos surpreendidos com as propostas de reformas na área trabalhista e previdenciária. Muitas vozes se levantaram contrárias a essas modificações. Embora haja defensores das reformas e estes nos lembrem com insistência de que é absolutamente necessário realizá-las, seja por questões de sustentabilidade financeira, seja por exigências de o Brasil estar cada vez mais inserido num mercado internacional extremamente competitivo, aqueles que são contrários às reformas apresentam evidências que, há décadas, têm sido amplamente divulgadas e publicadas em periódicos, livros, relatórios técnicos, em reuniões científicas etc.

No que pesem as controvérsias que envolvem essas discussões, é importante salientar que, entre as muitas modificações propostas, pelo menos algumas delas terão fortes repercussões negativas na saúde dos trabalhadores, com elevados custos financeiros e sociais. Um dos exemplos mais gritantes da falta de bom senso é o que diz respeito à possível flexibilização na duração da pausa para alimentação, de 60 para 30 minutos; outro é o que dispõe sobre a idade mínima mais avançada e o aumento do tempo de contribuição para a aposentadoria integral. Embora esses exemplos pareçam ser completamente distintos, em ambos os casos estaremos vivenciando em futuro não muito distante um incremento nas doenças relacionadas ao trabalho e a acidentes de trabalho. O usual ritmo intenso e as exigências do trabalho requerem várias pausas ao longo da jornada, não apenas para a refeição, mas outras que permitam aos trabalhadores descansarem física e mentalmente. Ainda em função de más condições de trabalho e de vida, nas quais estão mergulhados milhões de trabalhadores, estes não alcançarão o disposto na reforma da previdência, caso esta seja aprovada nos termos atuais. Terão sido afastados antes da nova idade da aposentadoria, pelo que se identifica como envelhecimento funcional precoce.


Palabras clave:
Este artículo ha sido visitado 102 veces.
   
Abril-Junio
Números anteriores

 

Urge tu vital apoyo

Indice

Lo más leído