Top de autores

Martes 11 de diciembre 2018   BUSQUEDA
   
   
Ribas Feijó Fernando, Kersting  Inaiara, Bündchen  Cristiane, Barros Oliveira Paulo Antonio.
Estresse ocupacional em trabalhadores de uma fundação de atendimento socioeducativo:
prevalência e fatores associados
Revista Bras. Med. Trab. 2017; 15(2)  : 124-133

Resumen
 

Contexto: Sao raros os estudos sobre trabalho e saude nas Fundacoes de Atendimento Socioeducativo (FASE). A literatura cientifica existente sobre o assunto indica que as atividades desenvolvidas nessas instituicoes podem ser fonte de estresse e adoecimento psiquico.

Objetivos: Tendo em vista o importante papel do estresse em diversos desfechos de saude, este estudo objetivou descrever a prevalencia de estresse ocupacional e seus fatores associados em trabalhadores da Fundacao de Atendimento Socioeducativo do Rio Grande do Sul (FASE-RS).

Métodos: Estudo transversal com amostra de 211 trabalhadores. Utilizou-se a Job Stress Scale para a mensuracao do estresse ocupacional por meio do modelo demanda-controle. Estatistica descritiva, testes t de Student e ÷2, regressao de Poisson e teste de Wald foram utilizados para a apresentacao dos resultados, a analise das diferencas entre grupos e o controle de confundidores.

Resultados: Os trabalhadores dos Centros de Atendimento Socioeducativo (CASE), que laboram diretamente com jovens em cumprimento de medida socioeducativa, apresentam 41,2% de prevalencia de trabalho de alta exigencia, enquanto nos profissionais da Sede Administrativa (SEDE) esse percentual e de 9,3%. Alta demanda psicologica esteve presente em 68,7% dos servidores dos CASE e em 34,9% dos trabalhadores da SEDE. Baixo controle sobre o trabalho e baixo apoio social estiveram presentes em 38 e 24,8% dos profissionais da SEDE e em 57,8 e 85,3% dos trabalhadores dos CASE, respectivamente. Violencia, regime de trabalho, ter contato com jovens que cumprem medida socioeducativa e horas extras foram os fatores mais fortemente associados ao estresse.

Conclusões: Existe alta exposicao ao estresse ocupacional nessa populacao, o que demanda intervencoes nos processos de trabalho para diminuir o risco de adoecimento.


Palabras clave: Saude do trabalhador, esgotamento profissional, apoio social.
Este artículo ha sido visitado 96 veces.
   
Abril-Junio
Números anteriores

 

Urge tu vital apoyo

Indice

Lo más leído