Efeito da terapia de reposição estrogênica sobre a cognição em mulheres pós-menopausas histerectomizadas

Autores: Rennó Júnior Joel, Navas Demetrio Frederico, Afonso Gonçalves Marcelo, Gioanfaldoni Arlete, Wolfgang Halbe Hans, Guerra Vieira Filho Antônio Hélio, Gorenstein Clarice

Resumen

Há evidências de que o estrógeno altera aspectos estruturais e funcionais do cérebro. O efeito positivo da terapia de reposição estrogênica (TRE), em mulheres pós-menopausadas, é um assunto controverso. O presente estudo tem o objetivo de avaliar o efeito da TRE sobre as funções cognitivas. Mulheres, histerectomizadas e saudáveis, participaram de um estudo randomizado e duplo-cego, recebendo a TRE com 0.625 mg diário de estrogênio eqüino conjugado (n= 27) ou placebo (n= 32) e foram testadas quanto ao desempenho em testes cognitivos válidos e confiáveis antes e depois de 6 ciclos de 28 dias de tratamento. Em vários testes cognitivos, o estrógeno reduziu os escores deles de forma estatisticamente semelhante ao placebo (p>0.05). Concluímos que a reposição estrogênica em pacientes na pós-menopausa com as características de nossa amostra não promove melhora da cognição de forma significativamente diferente de placebo. Estudos futuros são necessários para a confirmação dos presentes resultados encontrados.

Palabras clave:

2007-09-13   |   1,263 visitas   |   Evalua este artículo 0 valoraciones

Vol. 20 Núm.2. Julio-Diciembre 2006 Pags. 19-25 CES Medicina 2006; 20(2)