Resumen

Contexto: As transformações que ocorrem no mundo atual, de âmbito tecnológico, político, econômico e so¬cial, criaram nas empresas novos processos de trabalho. A classe trabalhadora, especificamente a dos bancários, não está devidamente preparada e ciente das consequências decorrentes da implementação desse novo mo¬delo institucional. As lesões por esforços repetitivos (LER) surgem, então, de forma insidiosa nesses trabalhado¬res. Objetivo: Analisar a quantidade de atendimentos médicos e o número de Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT) realizada por bancários. Métodos: Estudo epidemiológico e transversal, realizado em grandes bancos da cidade de Curitiba (PR). Resultados: A prevalência de LER/distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (DORT) demonstrou-se elevada na classe dos bancários, principalmente no sexo feminino. A incidência da doença teve um aumento relevante com o passar dos anos. O número de atendimentos por LER/DORT foi muito superior em relação a outras entidades clínicas. Conclusão: As LER/DORT constituem, atual¬mente, a absoluta maioria das doenças ocupacionais notificadas no país. O descaso por parte do empregador com o bem-estar do seu funcionário colabora com o crescimento constante da prevalência dessa doença.

Palabras clave: Transtornos traumáticos cumulativos trabalho epidemiologia.

2011-04-18   |   577 visitas   |   Evalua este artículo 0 valoraciones

Vol. 8 Núm.2. Julio-Diciembre 2010 Pags. 60-67 Revista Bras. Med. Trab. 2010; 8(2)